Gestão Zen

Sacadas sobre gestão, finanças e tributação para micro e pequenas empresas.

Por que uma empresa quebra?

Você já parou para pensar por que uma empresa quebra? Nós listamos nesse post os principais motivos. Confira!

Autor: Francesca Rodrigues | Leia em 6 minutos
por que uma empresa quebra

A quantidade de empresas que quebram nos primeiros cinco anos de atividade é preocupante.

Em um estudo feito pelo SEBRAE, cerca de 45% das Micro e Pequenas Empresas quebram nos dois primeiros anos de atividade.

Esse número representa que quase metade das empresas abertas quebram em até dois anos. 😱

E se eu falar que o único responsável pela falência de um negócio é o próprio dono?

É claro que ninguém acorda pela manhã e pensa: “é hoje que faço minha empresa quebrar!”. Mas algumas atitudes e mentalidades tem um impacto significativo nos resultados negativos da sua empresa.

Uma empresa bem estruturada também sofre com a crise econômica, mas se ela tem processos bem definidos e gestão eficaz, consegue tomar atitudes inteligentes antes mesmo de passar pela crise.

E aí surge a pergunta de ouro: afinal, por que uma empresa quebra?

Continue lendo nosso artigo e entenda quais são os principais fatores que fazem uma empresa fechar as portas.

Falta de gestão financeira

Um dos principais fatores que levam uma empresa quebrar é a falta de dinheiro.

Não tem como uma empresa sobreviver se não tiver dinheiro.

Essa falta de dinheiro pode acontecer por diversos fatores, mas a principal é a ausência de gestão financeira.

E não falamos só de controlar as contas a pagar e a receber.

Se você não tem ideia de capital de giro e não tem controle das contas a pagar e a receber, esse é um indicador que sua empresa pode quebrar.

Os prazos de pagamento das vendas e das compras também são constantemente negligenciados.

E tudo vira uma bola de neve: os prazos de recebimento pelas vendas são muito longos e não entra dinheiro antes de ter que pagar o fornecedor.

O pagamento dos fornecedores fica comprometido e falta estoque prejudicando as vendas.

Nesse processo de recebimento, ainda corre-se o risco da inadimplência. Além de esperar mais do que o ideal para receber pelas vendas, muitas empresas não recebem no prazo esperado.

E por vezes, muitos empreendedores nem percebem, mas tudo isso é dinheiro. E resolvido de uma maneira muito simples: com uma gestão financeira adequada.

Falta de divisão das contas pessoais e das contas da empresa

Um outro erro que pode afundar a sua empresa é misturar os gastos pessoais com os gastos da empresa.

Sabemos que no começo é difícil retirar um valor exato de pró-labore. Mas, é essencial ter um controle separado dos gastos pessoais.

Se você mistura o dinheiro pessoal com o da empresa é impossível entender os resultados.

Sem entender os resultados você não sabe como a empresa está indo, como está a gestão e qual a hora de apertar os cintos ou de investir um pouco mais.

Além disso, você pode ter problemas com o fisco, visto que não pode misturar o patrimônio da pessoa física com o patrimônio da pessoa jurídica.

Existe uma outra situação também: o empreendedor gasta mais do que pode, retira todo o lucro da empresa para as contas pessoais e esquece que a empresa também precisa de investimento.

Falta de gestão de estoque

Muitas empresas pensam que o estoque é a parte menos importante do negócio e isso é um grande erro.

Uma gestão eficiente de estoque previne que você venda o que não tem e tenha imprevistos financeiros por isso.

A gestão de estoque também ajuda a fazer compras mais assertivas, evitando comprar o que tem demais e focando nos produtos que mais vendem.

Por vezes, as empresas esquecem que estoque parado é dinheiro perdido. E fazem compras a partir do “achismo”.

Fazem uma lista de todos os produtos que vendem e vão comprando conforme acham que faz sentido. Ao chegar na empresa vê que nem precisava daquele produto, mas agora que a compra já está feita, não tem muito o que fazer.

E nessa brincadeira mais um bocado de dinheiro foi queimado, dinheiro que poderia ser investido em outras áreas.

Estoque parado é capital de giro encalhado. Quando você investe no produto errado, falta dinheiro para investir no produto certo.

Falta de gestão de pessoas

Lidar com pessoas não é fácil. Mas, é fundamental para o sucesso do seu negócio.

Contratações erradas e problemas de relacionamento com clientes e fornecedores são só exemplos da falta de gestão de pessoas.

Se os seus funcionários não vestem a camisa, sua empresa também pode estar comprometida.

Só não ache que esse é um problema só dos funcionários e substituí-los vai resolver. Pode até ser que temporariamente o problema seja resolvido, mas ele tende a voltar.

Se a sua empresa não mantém um bom relacionamento com os colaboradores, isso tende a se tornar a marca da sua empresa também.

Já se você tem conflitos mal resolvidos com clientes, a chance da sua marca ser manchada é alta.

O mesmo vale para os fornecedores: se você não os tem, não terá o que vender.

Uma empresa humanizada não é mais um plus, mas uma obrigação.

Falta de entendimento do seu mercado

Você sabe quais são os seus principais concorrentes?

O seu preço é maior ou menor em relação a eles?

Quais os diferenciais do seu produto ou serviço?

Como está os resultados do mercado para o seu segmento?

E o seu?

Qual o seu público alvo?

O local que a sua empresa está é adequado para o funcionamento?

Se você não sabe responder alguma dessas perguntas, você pode estar passando pelo problema de falta de entendimento do seu mercado.

Saber sobre o mercado que você atua, seus concorrentes e clientes é fundamental para sua empresa não quebrar.

Falta de estratégia e metas de vendas

O capital entra na sua empresa através das vendas e negligenciar essa área não é um sinal positivo.

Assim como todas as outras áreas, as vendas também precisam de estratégias e metas.

Se você não acompanha quanto vende e quanto precisa vender a mais para atingir o ponto de equilíbrio, os seus resultados podem ficar comprometidos.

Atingir um número determinado de faturamento por mês é fundamental e acompanhar os números é parte desse processo.

Aliado a uma boa estratégia de vendas, a empresa não pode perder de vista que deve oferecer qualidade nos seus produtos e serviços para ter procura por parte de seus clientes.

Falta de organização

O último motivo, elencado por nós, que leva uma empresa quebrar é a falta de organização do gestor.

Em meio a correria do dia a dia, o gestor tende a assumir várias funções, inclusive o operacional.

Isso pode acontecer pelo fato do gestor achar que só ele pode fazer as coisas certas e acaba não delegando as tarefas mais básicas.

O gestor fica com sobrecarga de trabalho e acaba negligenciando as gestões mais importantes, como a financeira, por exemplo.

Se você contratou uma pessoa para auxiliar na produção, deixe que ela faça a parte dela.

Você pode se surpreender com os resultados e certamente terá mais tempo para outras tarefas importantes.

Que tal compartilhar nas redes sociais para ajudar mais empreendedores?